sexta-feira, 14 de agosto de 2009

De Amarilda

Rapaz, que diferença.
Dá pra esticar as pernas, dá pra apostar corrida, não faz barulho.
Hoje, que pedalei de Amarilda por Porto Velho, me senti a ciclista mais rápida e mais notada da cidade.
Só tive dificuldade pra descer dela no começo, porque eu já tinha me acostumado com o quadro feminino da Laranja Mecânica. Mas de resto, good old mountain bike.
Até ouvi uma cantada: ráu ari iu? rélôu, uáts iór neimi?

2 comentários:

bill disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk

Juliana Reis disse...

Eita!!! A Amarilda é a rainha do pedaço!!!
Eba.
bj