quarta-feira, 5 de agosto de 2009

A vizinhança

Do lado direito tem uma família barulhenta que tem muita sombra no quintal. Entre palmeiras e pés de jaca tem outras árvores grandes e doadoras de sombra fresca.
Do lado dessa casa tem uma senhora que faz bolo de macaxeira, milho verde e côco pra vender. Coloca tudo na cesta da Barra Forte dela e sai por aí oferecendo seus bolos. Foi a primeira a se apresentar como vizinha.
Do lado esquerdo da minha casa tem mãe e filho mais umas crianças agregadas. Ela chama Lúcia e fala muito palavrão. Vai muito na igreja também, provavelmente pra balancear o saldo. O filho é o Leandro, que trabalha na PM. Ainda está em estado probatório (que dura 3 anos), que ele está cumprindo na penitenciária. Conhece todos os bandidos que andam por aí. Apontou pra casa em frente à minha e disse que ali mora um moço que é dependente químico. Conversei bastante com ele enquanto eu esperava o Berg e ele uma ligação da namorada. Perdi a aposta porque o Berg chegou antes.
Quando olho pra fora do meu portão, vejo crianças soltando pipas e meninos menores de cueca correndo com um saco plástico amarrado numa linha (preparação para empinador de pipa). Ocasionalmente ouço um forró repetitivo às 2 da manhã vindo daquela direção, mas não vou conferir se o dependente químico está delirando.
A Francimar, que é amiga da Lúcia e mora de frente pra ela, veio se apresentar e pedir pra eu podar o Ficus na frente de casa. Faz muita sujeira.
O Geneci que mora na quadra ao lado viu o entulho amontoado na frente de casa e veio de bicicleta, oferecer os serviços de papa-entulho dele por um preço que o Berg achou muito caro.
Sou visitada por gatos magros e feios. Mônica disse que não existem gatos feios, só mal cuidados, mas esses são feios mesmo e não tem conversa. Um tem as manchas tão mal distribuídas na cara que dá dó. O outro é um siamês meia-boca estrábico, se não vesgo. O último é preto e só vem de noite, portanto não sou capaz de fazer nenhum julgamento estético.E todo sábado a feira se instala a duas quadras de casa.

3 comentários:

Juliana Reis disse...

Menina quanto tempo vc está na casa e já sabe todos esses dados??? rsrsrs

iglou disse...

Esse povo tem a língua solta mesmo.

bill disse...

E eu tô morando em barão já faz uns 6 meses e não faço a mínima idéia de quem são meus vizinhos!