terça-feira, 11 de agosto de 2009

Alvorada

Alvorada lá no morro
que beleza
ninguém chora, não há tristeza
ninguém sente dissabor

O sol colorindo
é tão lindo, tão lindo
e a natureza sorrindo
tingindo, tingindo

Todo dia acordo com o mundo assim. Akari me acorda com seus barulhos. Quando enterra seus excrementos na sílica, quando coloca uma barata em cheque, quando mia pra me acordar, quando derruba alguma coisa.

4 comentários:

Juliana Reis disse...

Fotos lindas!!!
Adoro fotos de amanhecer...
E ai quando rola um pedal?
Sua Amarela já chegou hein!
bj

iglou disse...

Puxa, ainda não andei de Amarilda. Ela é muito diferente das bicicletas que rodam por aqui e não tem cesta ou a super caixa que eu uso pra levar roupa suja na lavanderia (e depois trazer ela limpa), fazer compras e tal.

Juliana Reis disse...

A vida de gestora do lar tem te consumido hein rsrsrs
Veja um pedal por perto e fotografe estamos curiosos!!!
Bj

Willian Cruz disse...

Lindas fotos, Lou. Principalmente a última.