sábado, 14 de março de 2009

O tempo


O tempo passa. Percebo a sua passagem quando me perco na cidade em que morei por 15 anos. Ofereci carona pelo caronasunicamp pela primeira vez na vida e marquei como ponto de encontro a ponte Cidade Universitária. Lá onde encostam as vans da Ponte Orca. Chego lá e dou de cara com um canteiro de obras. Agora é tudo do outro lado da ponte.

O tempo voa. Percebo suas asas batendo quando eu mesma dou referência de lugares que não existem mais. Eu ficava muito frustrada quando me davam instruções do tipo: desce no ponto da Telefunken. (Sabe quanto tempo faz que a Telefunken não existe mais?)


O tempo me engana. Não fui capaz de calcular o tempo que preciso de casa até a estação Sta. Cruz de manhã. Saí de casa às 6:00 e demorei 25 min até a APAE. Como eu tinha uma hora de tempo até a carona passar, subi a Loefgreen a pé (em 20min). E o que fazer com os outros 45 minutos? Mas se eu tivesse saído às 6:45, eu certamente teria me atrasado e perdido a carona.

O tempo muda. Não quero mais brincar de sol e chuva com você. Vamos à minha mais recente cicloviagem.

Nenhum comentário: