quinta-feira, 19 de março de 2009

Anedota da crise

Ele é formado em Educação Física, tinha um emprego na área, mas queria uma renda extra. Deixou o currículo em empresas, academias e clubes e foi chamado por uma empresa para dar aula de laboral.

Nunca tinha dado aulas de 10 min. para trabalhadores que exercem movimentos repetitivos. Passou um dia todo escolhendo a música que acompanharia os exercícios e pensando numa seqüência fluida de movimentos. Lembrou que demoraria 15 minutos para chegar na empresa e riu da ironia: passaria 3 vezes mais tempo em trânsito do que em aula. Intrigado, calculou os gastos com gasolina e depois contrastou o resultado final com o salário que receberia. Teria um lucro de algumas dezenas de reais. Em tempos de crise, R$ 60,- de lucro é dinheiro.

Foi apresentado para os seus alunos e deu a sua primeira aula, tenso, para 50 alunos. Dois dias depois, reparou que o número de alunos tinha dobrado. Perguntou a que se devia o fato e responderam que, devido à crise, o turno da noite foi juntado com o turno do dia. Ah, sim, a crise.
Na aula seguinte, reparou que metade de seus alunos não estava lá. Perguntou o que tinha acontecido, e responderam que um turno inteiro tinha sido demitido da empresa. Ah, sim, a crise.
Ao sair de sua aula seguinte, foi barrado no corredor e conduzido à sala do RH. Então, você não precisa vir mais. Eu sei. A crise. Ao chegar em casa, pesou as despesas e o salário recebido em notas velhas e mal-cheirosas. Deu empate.

Nenhum comentário: