domingo, 8 de março de 2009

Elevador

As fotos não ficaram boas, porque entrar com uma bicicleta no trem chama atenção. Uma bicicleta amarela e com essas bolsas, então! Tirar a máquina da pochete e mirar pra cara de alguém eu achei ofensivo, então apertei o botão sem saber o que sairia na foto.
Na estação Domingos de Moraes não tem elevador ou rampa. Os seguranças disseram que levam cadeirante no braço. Eu levei a Amarilda no braço.
Em Presidente Altino tem elevador, e quando eu saí de um e quis entrar em outro, um funcionário veio conversar comigo que o elevador era pra cadeirantes, gestantes e idosos. Uma pessoa com malas muito grandes teria que usar as escadas. E tome escada!
!_
..!_
....!_
Jurubatuba mudou desde a última vez que usei o trem pra ir pra USP e agora é preciso descer numa plataforma, subir e descer escada pra chegar na plataforma onde o trem chegava antigamente, que é a plataforma que fica no mesmo nível que a rua. Subi com a bicicleta embaixo do braço e quando cheguei lá em cima, vi um monte de patricinhas de periferia saindo do elevador. Não eram deficientes, idosas ou gestantes. Eram gordas, mal-vestidas e feias. Apertei o botão do elevador. Quando ele chegou, saiu um homem igualmente fora dos parâmetros estabelecidos para usuários do elevador. Chegando embaixo, vieram dois funcionários pedindo pra eu evitar de usar o elevador. Apontei pras duas mocinhas esperando o elevador e discuti com o cara. É, elas tão erradas, mas a sua bicicleta sai muito fora do padrão. Sei.

Nenhum comentário: