segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mais do mesmo

Ontem eu não estava mais fazendo sinapses suficientes pra lembrar de escrever da paisagem que eu via pela janela embaçada do ônibus.

Porto Velho tem muito asfalto e pouco verde. Quase não tem árvores, tem muito pouca grama e muita poeira de terra vermelha. Mas saindo de PVH vejo os comércios de mudas, viveiros de plantas ornamentais e frutíferas. Já sei pra onde ir, pra conseguir plantas e sementes.

No estado de Rondônia há poucas cidades grandes, e todas (exceto duas ou três) ficam na BR 364, que liga o Acre com o Mato Grosso. Isso significa que a paisagem na estrada (no estado de Rondônia) é bem marcada pela intervenção humana. Queimadas, pastos, fazendas, descampados e um ou outro coqueiro despontando por entre as árvores baixas.


Em Mato Grosso os acampamentos de sem-terra me chamam atenção. E de repente há uma serra no horizonte. Começam a aparecer pedras. Rochas mesmo. Engraçado como eu logo planejo onde colocar mãos e pés, e em vez de fendas, vejo agarras. Mas fora as pedras a paisagem é bem de cerrado.Vejo poucas e pequenas árvores com seus troncos pretos e engruvinhados, folhas cinza e esparsas flores amarelas.

No Goiás, o cerrado se mistura com as plantações e os pastos de vacas magras. Quando tem plantação, é de milho seco, queimado e retorcido. Kilômetros de mar marrom, de plantação perdida.


A viagem de ônibus não é mais tão desconfortável agora que a paisagem muda, é bonita e diferente do que eu conheço. As pessoas à minha volta fazem essa viagem regularmente e não reclamam tanto assim.

Em Minas já vejo pastos com gado gordo, do tipo de exposição ou para churrasco (vai saber). E em São Paulo as plantações tomam conta do cenário. Cana de açúcar e laranja me dizem que estou chegando perto de Campinas.

3 comentários:

Anônimo disse...

No Brasil 47% de área cultivavel é pasto.

iglou disse...

Puxa, Anônimo!
Isso é impressionante. E na outra parte da área cultivável plantam a soja que serve de ração pro gado?

Anônimo disse...

Pra exposição no espeto lá na gringa!?