sábado, 11 de julho de 2009

Sombra

Andreas Thiel: Schatten


Na Espanha brilha o sol. Onde há sol, pode ocorrer sombra. A sombra se dá através de fotossíntese. A clorofila extrai a luz do ar, e assim acontece a sombra.
Meu canário é verde. Quando o exponho à luz do sol, ele imediatamente projeta uma sombra, o que prova que ele faz fotossíntese. Para a fotossíntese, ele precisa de CO2 e água. Se um canário for privado de água por um longo período de tempo, ele morre; o que prova que a fotossíntese é vital para ele.
Para fazer a fotossíntese de dia, ele precisa armazenar CO2 de noite, e por isso ele somente inspira à noite. Este é o motivo pelo qual canários não piam à noite. Se deixado muito tempo no escuro, ele estoura.
Se você morder a asa de um canário - contanto que seja verde- de manhã, ele terá um gosto ácido. Isto se dá em função do CO2 armazenado à noite, que baixa seu PH. Durante o dia, o canário transforma a água e o CO2 em açúcar e sombra. À noite seu PH se eleva novamente.
Se você morder a asa de um canário vermelho de manhã, ele terá um gosto básico; porque ele não se adequa à fotossíntese. Por isso não existem canários vermelhos.
O canário verde é a única suculenta (cactus) que bota ovos. O canário branco é nativo da Espanha e fica deitado na praia (Ok, brincadeira lingüística: 'canário' é 'WELLENsittich', e 'Welle' é 'onda'. Ele segue no mesmo tom: es gibt auch UNsittiche).
A cor da prole é determinada pelo PH da fêmea, mas apenas os canários verdes produzem sombra.
Tradução livre e espontânea

Nenhum comentário: