terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Homehunting

O dia de ontem foi de caça a moradia do começo ao pôr do sol. Fui na imobiliária de manhã, cheguei até mesmo antes da Iza. Ela me deu a chave de um apartamento no Alphaville e disse que a chave de outro apartamento estava na farmácia ao lado dos apartamentos. Fui.

Atravessei a cidade e fui ver. Os dois apartamentos eram bons, mas do lado errado da cidade. Um tinha uma avenida-aorta bem ao lado, e o barulho dos ônibus fazia as janelas estremecerem. A vista pra fora das janelas era dos telhados de amianto da vizinhança. Nada de verde, nada de calma. O outro, no Alphaville, era mais isolado, portanto sem ônibus, supermercado, farmácia, pet shop, banco, qualquer estabelecimento comercial por perto.

Voltei na imobiliária meio desiludida. Será que não tem nada por menos de 1.500 perto de onde eu já estou? Preciso mesmo me mudar pra ponta errada da cidade e ainda pagar o dobro de aluguel? Tinha uma casa na Eletronorte, que é o bairro mais próximo (9 km) da Unir. Eu teria que conseguir falar com os médicos que estavam entregando a casa. Celular de médico é aquela coisa.

De tarde, Iza me telefona e me dá um número pra eu ligar urgentemente. Liguei e falei com um cara que tava alugando sobrados em outra avenida movimentada. Fui ver e tavam reformando, pra entregar só dali a 11 dias. Ali é super perto da lavanderia onde lavo e seco minhas roupas, a 5 km daqui. Pra Unir, então, seriam 18 km. E era do lado de um banco. Por mais que eu confie no Banco do Brasil, eu não quereria morar do lado de um banco.

Fui na Unir, porque chegou mais um sedex de inscrição pro Mestrado em Letras. O envelope foi postado por sedex no dia 16 de dezembro e chegou dia 31. Veio de Humaitá, AM, a 2 horas e tanto de carro. Maravilha! Conversando com o meu chefe, ele me convenceu a dar uma volta pelo bairro onde ele mora, pra ver plaquinhas de ALUGA-SE nas casas. Como ele está procurando casa pra comprar, resolvemos nos juntar nessa procura. Andamos em zigue-zague pelas ruas. Ele dirigia e eu anotava todos os telefones e endereços de VENDE-SE. Não tinha nada pra alugar e 11 casas pra vender.

De noite, finalmente consegui falar com o médico e marcamos de nos encontrar na casa da Eletronorte. Avisei a Iza e fui dormir.

Nenhum comentário: