terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Alegria e pânico

Existem umas sete ou nove empresas de mudança em Porto Velho. Liguei pra todas. A única que podia fazer a mudança antes do dia 15 era a Granero. O preço mínimo deles é 700 (que é o valor do aluguel dessa casa que alaga, que é mais que o dobro que custou pra trazer as minhas coisas de São Paulo pra cá). Pânico.

Ontem, consegui agendar uma visita de avaliação pra hoje de manhã, às 9:00. Alegria.

Uma colega minha me ligou perguntando se eu já tinha recebido salário. Respondi que sim e estranhei a pergunta. Ela disse que o dela ainda não tinha caído. Prometi a ela que lhe emprestaria o que fosse preciso. Pânico.

Às 10:00 eu me cansei de esperar e liguei lá. A mulher pediu desculpas pelo inconveniente e disse que o homem viria às 11:00. Quando desliguei o telefone, já tinha concordado com 11:30. Liguei lá de novo às 14:00, reclamando o homem da avaliação e avisando que eu estava de saída e tinha compromisso marcado e não podia esperar, mesmo que o homem estivesse na rua, a caminho daqui. Ficou combinado 17:00. Quero ver.

Fui ver a casa. Era uma república de estudantes de Medicina. Pânico. A casa não teve nenhuma manutenção nos 3 anos em que moraram lá, e precisaria ser lavada antes de ser pintada. Tem goteira na sala e uma parede da área de serviço toda mofada. Pânico. Mas é num condomínio fechado, é arejada, perto da Unir e tranquila. Dá pra plantar maracujá e se pá soltar os gatos. Alegria.

Me entregaram a chave. Alegria. Disseram que estavam se formando, entraram no emprego agora e ainda não tinham dinheiro suficiente pra pagar a pintura. Pago agora, sou reembolsada depois. Quero ver.

Fui toda contente na imobiliária, avisar que eu finalmente tinha achado casa. Iza não estava, porque de tarde ela nunca está. Tudo bem. O homem da Granero veio pontualmente às 17:00 e fez a avaliação em 10 minutos. Alegria.

Liguei pro meu irmão pra dizer que eu tinha achado casa, e enquanto conversamos pelo Skype, liga a nossa vó dizendo que nós dois ganhamos um presente de Natal e Ano Novo em dinheiro. Alegria.

Volto a conversar com o meu irmão e toca o celular. Iza, quase infartando. Pânico. Tem que ter vistoria, aqueles meninos não podem simplesmente te entregar a chave, eles estão com contas atrasadas e terão que pagar pela pintura. Cuidado pra esses meninos não sumirem do mapa e te deixarem com as dívidas deles! Pânico.

E assim acaba o dia de altos e baixos: com os sapinhos cantando lá fora, os gatos dormindo aqui dentro e mais aqui dentro uma ponta de apreensão.

2 comentários:

Mônica disse...

Lou, cuidado, casa com mofo pode significar infiltração (que, na maioria das vezes é difícil de localizar) ou problema com o telhado (que sai caro consertar).

Quanto à mudança: vc pode combinar com a empresa de levar sua mudança com a de outra pessoa. Sai mais barato. Ou pode procurar por um carreto. Acho que suas coisas cabem em um caminhãozinho.

Procure por outras casas antes de mudar assim. É sempre bom analisar todas as opções. Não fique só com as opções que a imobiliária te oferece. Procure nos bairros que vc conhece. Às vezes, há placas para tratar direto com o proprietário.

Ah! Nunca se esqueça de observar sinais de mofo (se houver, a casa tem problemas), testar as descargas (já vi casas com problemas de encanamento) e as torneiras e, se possível, acender as luzes para verificar a parte elétrica. Abra e feche todas as janelas para verificar se funcionam. Ah! E verifique se não há sinais de cupins.

Pergunte à imobiliária quando foi feita a última reforma ou manutenção, quando a casa foi construída e quando foi feita a manutenção do telhado (essa parte é importante porque as pessoas geralmente esquecem e acabam sofrendo os prejuízos de telhas quebradas ou, pior, cupins no madeiramento).

Espero que vc encontre logo o seu novo lar, mas espero que ele seja realmente um lugar que vc possa chamar assim.

Ah! Não se esqueça de que, se a casa é em condomínio, vc deverá pagar todas as taxas. Pergunte quanto é o condomínio, quais as taxas extras e se são frequentes e solicite uma cópia do regulamento do condomínio. Muitos condomínios têm exigências quanto à aparência das casas e algumas regras quanto aos animais de estimação.

Boa sorte!
bjs

iglou disse...

Quanta coisa! Obrigada pela preocupação, pelas dicas e instruções.

Fui lá fazer a vistoria de saída com um médico, um vistoriador da imobiliária e o Berg (que por coincidência apareceu na imobiliária).

Berg Mac Gyver subiu no telhado e confirmou que o mofo na parede era da calha rachada em várias partes. A goteira da sala é telha deslocada, coisa fácil de arrumar.
O maior trabalho vai ser lixar e pintar as paredes e o forro e lixar e resinar o chão de madeira.

Lembrei que existe piso laminado, eles disseram que é muito caro.

Obrigada mais uma vez!