sábado, 27 de março de 2010

Meu herói


Quando entrei nessa casa, a área de serviço tava mofada e com goteira. Troquei a calha e fiquei com o mofo e as goteiras. Rosivaldo, Jair & Jailson e José fizeram orçamentos de material e mão-de-obra pra essa reforma. Compramos as coisas. O carro passou a pesar 400kg e só saímos da garagem no subsolo da loja de construção na segunda tentativa.

Liguei pro Jair e ele disse que vinha. Não veio e nunca mais atendeu nenhum telefonema meu. Liguei pro José e ele disse que tinha sofrido um acidente no trabalho e tava se recuperando. Liguei pro Rosivaldo, mas quem atendeu foi o Telmo, o pintor mais truculento que eu já vi na vida. Esperei duas semanas e voltei a ligar pro José. Tava melhor e disse que viria. Não veio nem nunca mais atendeu o telefone. Minha última carta era o Berg. Mas o Berg não veio nem quando eu disse que tava com o cano do banheiro furado e jorrando água.

Miyuki chamou o seu Antônio. Ele veio, olhou e deu outro preço e disse que faltava material. Disse quando vinha, ligou na véspera remarcando a data e veio pontualmente pra fazer a reforma. Em 4 dias o seu Antônio eliminou as goteiras, consertou o meu banheiro e fez a reforma na área de serviço.

3 comentários:

quitzaukleine disse...

Êba! E viva o Antônio!!!! Um sopro de esperança!

Mônica disse...

uau! Ficou lindo!

Borta disse...

o mesmo das telhas? cade a foto do homem? :)