segunda-feira, 22 de março de 2010

Obrigada!

Pessoas,

muito obrigada pelo apoio, pela amizade e pelas conversas telefônicas. Detesto chorar no telefone, mas ajuda a soltar essa bolota inominável que estava aqui dentro. Escrever sempre foi terapia pra mim, e está me ajudando a processar as informações. Falar sobre a morte do Shaoran e jogar a terra sobre ele foram as partes mais difíceis. Agora as lágrimas correm serenas quando converso com a Akari sobre o Shaoran. Ela procura pelo companheiro, não se afasta da casa, senta em cima do pé de pitanga e mia muito.
Por um tempo, achei estranho eu sofrer tanto e tão convulsivamente com a morte de um gato, se comparado ao sofrimento causado pela morte do meu vô ou do Leo. Tem a coisa da convivência e tem o lance do Shaoran ter sido um belo substituto de filho. Estou com quase 32...

3 comentários:

daniela70 disse...

Lou, ontem recebi o link pro post do Shaoran pelo twitter. Desde então, passei horas lendo seu blog. Acompanhei tudo de trás pra frente e não consegui mais parar. Durante o dia, pensei em você, nos gatos e nas enchentes, foi como se tivesse lido um livro com uma linda história.
Ele era um lindo gatinho, que veio pra sua casa num momento muito delicado. Pode ser que essa tenha sido a missão dele. Quem saberá ao certo?
Hoje eu dei um aperto especial nas minhas duas gatas e no meu marido, meu gato peludo, em "homenagem" ao Shaoran e sua curta vida.
Parabéns pela sua casa, pela sua luta aí com seus alunos, pelos seus amigos, pela sua vocação pra cuidar da terra e por seu espírito resiliente. Um beijo pra você e pra Akari nesse momento difícil. Voltarei sempre!
Beijo, Daniela (RJ)
@dani70

-Rol disse...

Oi Lou!

Bem, eu não sei se você sabe, mas eu sempre acompanho o que você escreve. Também tive uma mudança de estado (não tão longe quanto você) e tenho contado da minha vida pelo meu blog também. Vi pelas suas palavras toda a vida do Shaoran, e confesso que eu choro enquanto escrevo essas palavras pra você. Ele era um ótimo gato, bagunceiro como deve ser. A dor vai passar, e somente a saudade (e a pitangueira) vai ficar. A Akari vai se acostumar com o tempo... e quem sabe um dia ela venha a ter outro companheiro?
Eu tomei coragem e estou atrás de um filhote pra mim.
Força Lou, e sempre se lembre com carinho do seu pequeno Shaoran.
Abraço forte pra você!

Mônica disse...

Volto toda hora para cá porque ainda não acredito...