sábado, 6 de março de 2010

Sem descendentes

Shaoran foi ao veterinário pra tomar vacina e voltou castrado. Ficou completamente grogue (chapado, sem forças, com as pupilas dilatadas e sem se alimentar) por uma tarde e uma noite. Porém, mesmo baqueado desse jeito, resistiu ferozmente ao antibiótico que eu quis lhe dar. A operação segura-abre-a-boca-e-enfia-a-pílula-goela-abaixo me deixou esgotada. De onde surgiu essa força toda?

Ainda falta uma cartela de antibiótico. Preciso bolar um jeito mais eficiente e menos sangrento de administrar as pílulas pro meu pequeno herói. Esconder na carne, sei lá.

O veterinário disse que não haverá tantos jatos de mijo nas paredes da casa. Não houve nenhum até agora. Disse que ficará mais calmo. Hm. Os momentos de Pilha Duracell eram engraçados quando ele não se metia com a Akari. Ele dava saltos incríveis, do nada, direto pro alto.

Não sei bem se fiz certo, mas é irreversível. Nenhum dos meus gatos deixará descendentes.

6 comentários:

Mônica disse...

Castrar não muda a personalidade. Se ele era elétrico, continuará assim. Mas os mijos para demarcação de território não existirão.

Aqui, Lou, quando tenho de dar remédios para os gatos, faço assim: amasso o comprimido e faço uma massinha com um pingo de água. Pego essa massa e passo na patinha que eles lambem mais (quando começam a se limpar). Sentindo a patinha grudenta, eles lambem e não tem nenhuma cena de horror.

boa sorte

iglou disse...

Mônica,

isso é genial! Ainda bem que você me ensina a cuidar de gato!

Sim, os momentos Pilha Duracell voltaram.

Mônica disse...

Como dar um comprimido a um gato em 14 facílimos passos

1. Pegue o gato e coloque-o em seu braço esquerdo, como se estivesse segurando um bebê. Posicione o dedo indicador e o polegar da mão esquerda em cada canto da boca do gato. Pressione levemente para que ele abra a boca. Tão logo isso aconteça, coloque o comprimido em sua boca. Permita que o gato feche a boca a engula a pílula.
2. Pegue a pílula do chão e o gato de trás do sofá. Encaixe-o no seu braço esquerdo e repita o processo.
3. Apanhe o gato no quarto e jogue fora o comprimido encharcado.
4. Pegue um novo comprimido, coloque o gato em seu braço esquerdo e segure as patas traseiras com a mão esquerda. Force-o a abrir a boca e empurre o comprimido até a garganta com o indicador. Feche a boca imediatamente e conte até 10 antes de soltá-lo.
5. Apanhe o comprimido de dentro do aquário e o gato de cima do guarda-roupa. Peça ajuda a um amigo.
6. Ajoelhe-se no chão com o gato preso firmemente entre os joelhos, segurando suas quatro patas. Ignore os grunhidos do gato. Peça ao amigo que segure com força a cabeça dele enquanto você abre a boca. Coloque uma espátula de madeira o mais fundo que puder. Deixe o comprimido escorregar pela espátula e esfregue vigorosamente a garganta.

(continua...)

Mônica disse...

(continuação)

7. Apanhe o gato que está grudado no trilho da cortina e pegue outro comprimido. Lembre-se se comprar nova espátula e remendar a cortina. Cuidadosamente enrole o gato numa toalha, de modo que apenas sua cabeça fique de fora. Peça ao amigo para mantê-lo assim. Dissolva o comprimido em um pouco de água, abra a boca do gato com auxílio de um lápis e despeje o líquido em sua boca.
8. Veja na bula do remédio se ele é nocivo para seres humanos. Beba um pouco de água para acalmar. Faça um curativo na braço do amigo e limpe o sangue do tapete com água morna e sabão.
9. Busque o gato no vizinho. Pegue um novo comprimido. Ponha o gato dentro do armário da cozinha e feche a porta, mantendo a cabeça do gato para o lado de fora. Abra a boca com auxílio de uma colher de sobremesa. Jogue o comprimido para dentro da boca com auxílio de um estilingue.
10. Vá até a garagem e apanhe uma chave de fenda para colocar a porta do armário no lugar. Coloque uma compressa fria nos arranhões do seu rosto e cheque quando tomou pela última vez a vacina anti-tetânica. Jogue a camiseta fora e apanhe outra em seu quarto.
11. Chame o Corpo de Bombeiros para tirar o gato do alto da árvore do outro lado da rua. Peça desculpas ao vizinho que se machucou ao tentar desviar do gato. Pegue o último comprimido.
12. Amarre as patas dianteiras nas traseiras com uma corda do varal e prenda o gato no pé da mesa de jantar. Coloque luvas de jardinagem. Abra a boca do gato com uma pequena chave inglesa. Coloque o comprimido seguido de um pedaço de filet mingnon. Segure a cabeça dele na vertical e derrame meio copo de água para ajudá-lo a engolir o comprimido.
13. Peça ao seu amigo para levá-lo ao pronto-socorro mais próximo. Sente-se tranquilamente enquanto o médico sutura seus dedos e braços e remove partes do comprimido que ficaram encravados no seu olho direito. Pare na primeira loja de móveis e encomende uma nova mesa de jantar.
14. Procure um Veterinário que faça atendimento domiciliar.

iglou disse...

Ainda estou me contorcendo de dar risada...

Então, passei o comprimido triturado e misturado com água na patinha dele. Ele deixou pegadas brancas na minha roupa, no sofá e no chão.

Botei outro comprimido triturado na carne moída, mas como o cmprimido deve ser amargo, ele não comeu tudo.

Voltei ao método de embalar o bichano na toalha (de banho é melhor que de prato), abrir a boca, colocar o comprimido e segurar a boca fechada. Assim vai o comprimido todo e eu não sofro tanto.

Mônica disse...

Existe mais um método: dissolva bem o comprimido em um pouco de água e coloque tudo em uma seringa (sem a agulha). Espirre o conteúdo no início da garganta do gato. Às vezes eles espumam, mas geralmente dá certo.