sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Na Unir

Só apareceram as perninhas peludas da aranha escondida. Meu coração parou, depois pulsou com muita força quando vi essas pernas. Não me aproximei mais que isso.
Tentei mostrar cmo tudo é rodeado de mato. Me disseram que alguns alunos, pra fumar maconha em paz, se embrenham no mato. Saem de lá com malária. Eu me meti no meio do mato porque gosto dessa biodiversidade daqui e saí impressionada com a aranha, mas sem malária.
Tem uma hora que o asfalto acaba. Desconfio que o fim do asfalto coincide com o fim da Unir.
A Unir está em construção, apesar de já existir desde 1992, segundo o secretário do departamento de Vernáculas.

Um comentário:

Mazu disse...

quando vc disse "desconfio que o fim do asfalto coincide com o fim da Unir" eu já ia lendo com o "fim do mundo".