sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Empolgada

Esperei o tempo passar, pra ver se a empolgação se desfaz aos poucos, mas não adiantou. Continuo maravilhada com o Teatro Mágico. Quando passo o dia sem ouvir o Mp3, a música continua tocando dentro da minha cabeça. Parece coisa de adolescente, essa empolgação com uma banda.Dou toda a razão a Adorno, que dizia que gostar de uma música na verdade é reconhecer essa música (por isso o rádio repete tanto as músicas que toca: pro ouvinte reconhecer as músicas e achar que gosta daquilo). Reconheço muitas coisas nO Teatro Mágico: Raul Seixas, Los Hermanos, Lenine, Luis Tatit, Cordel do Fogo Encantado, Legião, Zeca Baleiro, Neil Gaiman (!), Xangai, Engenheiros do Havaí, Cat Stevens e por aí vai. Repare que as coisas que eu reconheço são totalmente desencontradas entre si e não definem, de forma alguma, O Teatro Mágico.
Tenho muita vontade de ir a um show deles, porque deve ser um espetáculo para os sentidos. O público é super participativo, a banda se apresenta como num circo, há números de palhaço, acrobacias, poesias são recitadas pelo público e com ele.

Nenhum comentário: