quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Marcela

Uma amiga do Pablares, em quem eu nunca tinha reparado antes, estava sentada com ele mais o Renato quando eu estava correndo atrás da homolagação da minha inscrição no concurso da Unir. Através da minha efusiva falação, ficou sabendo que eu pretendia ir a Porto Velho e me ofereceu duas amigas. Uma dentista e outra fono.
Escrevi e-mail pra dentista e ela respondeu, revelando o seu telefone. Liguei e ela deu uma passada no meu hotel, pra me conhecer. Ainda queria sair de noite, mas eu tava com início de gripe. No dia seguinte ela veio me buscar pra mostrar a cidade e conversar mais. Tomamos açaí (o que ajudou contra a virose) e conversamos bastante (o que me ajudou a querer morar ali).
Marcela foi a Porto Velho sozinha e sem emprego. Conseguiu lugar pra morar, emprego pra se ocupar, planos para sonhar e um namorado pra aturar. Como ela conheceu algumas cidades do interior de Rondônia (e distingue as que ficam na BR das que não ficam ao longo dela), acha Porto Velho super pra frente. Melhor de tudo, me ofereceu um lugar pra ficar quando eu voltar e precisar arranjar moradia pra mim. E viva a Marcela!

Nenhum comentário: