domingo, 15 de fevereiro de 2009

Aprovada

Na prova escrita, sorteei o ponto: Aspectos morfológicos da língua portuguesa: formação de palavras. Foi tranqüilo e tirei 9. Pra prova didática sorteei o pior ponto possível: As atuais concepções do professor de língua materna. Meu, passei a tarde daquele dia mais a manhã antes da prova estudando, porque eu não tenho conhecimento acumulado sobre questões de ensino. O que agradou a banca foi que eu questionei o título do ponto: concepções de quem? Dos próprios professores, dos alunos ou dos lingüistas? Língua materna pra quem? Do professor e não dos alunos ou de ambos? Por fim: que língua é éssa? Indígena? Dos imigrantes? LIBRAS, a língua de sinais brasileira? Me deram 8,9. Na prova de títulos (currículo) tirei 10, o que me mostra claramente que currículo é subjetivo e depende dos candidatos concorrentes: em Londrina a minha nota pro currículo tinha sido 3.
Estou feliz por ter passado num concurso público pra universidade federal.

Nenhum comentário: