sábado, 10 de julho de 2010

Pedalando pela cidade

Cynthia chegou. Finalmente. Ela tinha prestado concurso comigo, mas só foi chamada agora. Veio de Belo Horizonte e está hospedada em casa, à procura de casa. Logo ofereci a Laranja Mecânica pra ela, porque eu sei que caminhar nesse sol, numa cidade que não tem saneamento básico e muita poeira não é fácil. Ela andava a pé.

Ofereci de ir junto, ver casa nos bairros. Fomos de bicicleta. Nossa velocidade média era 11 km por hora. Comentei que estávamos em ritmo de criança pequena. (No total, rodamos 17km.)

Depois dessa excursão fomos ao Shopping de bicicleta. Dessa vez, o velocímetro marcou 15 km por hora. Comentei que tínhamos evoluído para o ritmo de vovozinha. (No total, rodamos 15 km.)

Depois disso fomos ao supermercado de bicicleta. O pedal girava sem parar. Os 5 km foram rodados numa velocidade média de 17 km por hora. Cada vez mais integradas no trânsito.


Por que você nunca se incomoda com o trânsito, Joe?
Parei de me incomodar com trânsito quando passei a acompanhá-lo.

3 comentários:

Mônica disse...

A Cinthia não é aquela sua amiga que tb tem gato? Como está a Akari?

bill disse...

Ei Lou,
tudo bom contigo?

Precisava muito falar com vc. É que eu acabei de ler um quadrinho que a companhia das letras acabou de publicar, chamado Cachalote. Muito, muito bom. O texto é do Daniel Galera e os desenhos é de um cara chamado Rafael Coutinho. Coisa fina.
Recomendo fortemente a leitura, daquelas que a gente saboreia cada página, cada traço, cada frase.

Agora eu começei a ler o Ratalhos. Aparentemente vai ser outra experiência fantástica.

Bem, era isso.

Beijão, Lou!

iglou disse...

Mônica,

sim, a Cynthia tem gata e vai cuidar da Akari enquanto eu estiver aí.

Bill,

valeu as dicas! Daniel Galera é tudo de bom!