domingo, 4 de julho de 2010

Os colombianos

Recebi e-mail pelo Warmshowers. É uma comunidade de ciclistas que oferece hospedagem para ciclistas em cicloviagens da qual faço parte. A mensagem era de dois colombianos que estavam atravessando a América do Sul de ponta a ponta. Tinham me localizado pelo Warmshowers e se espantado com o fato de que eu era a única na região Norte a oferecer hospedagem.

Sebastián e Andrés já estavam na estrada havia um ano, tinham um projeto chamado a20porhora e estavam, naquele momento, em Dourados, MT. Respondi que os receberia tranquilamente, e avisei que não estaria em PVH entre os dias 15 e 31 de julho. 

Muito animados, responderam que queriam o meu endereço e telefone e que estavam a caminho.

Cynthia chegou e foi acolhida aqui em casa.  Pensei que seria engraçado se os colombianos chegassem bem agora, que todos os quartos da casa estão ocupados. E não é que toca o telefone e uma voz de homem me saúda com "Hola Louuuuuuuuuuuuuuuu". Não precisou dizer muito, eu logo identifiquei que ele não falava português. Disse que estavam na rodoviária, tinham hotel e queriam me ver e tomar algo. 

Fui de Amarilda até a rodoviária pensando: ou vieram de ônibus ou estão pra zarpar de ônibus. Tinham vindo de Cuiabá, porque Sebastián tinha sofrido um acidente de moto (pilotando) e estourado o joelho. Pedalar doía, então vieram de ônibus e seguiriam na manhã seguinte de avião a Manaus, de lá pegariam a balsa. Sebastián não via a hora de chegar num hospital em que falassem sua língua materna. Entendo.

Sugeri de irmos num bar perto da beira do Rio Madeira, mas tínhamos um problema: as bicicletas deles estavam montadas e pesavam 70 kg cada. A pé era longe, ônibus eu não saberia usar. Sentamos numa pastelaria, tomamos suco e tivemos uma conversa animada e superficial. Recomendaram que eu fizesse uma volta ao mundo de bicicleta. 
Até faria, mas quem me acompanha?

Nenhum comentário: