segunda-feira, 24 de maio de 2010

Cosmos



Demorei um certo tempo pra ler O mundo assombrado pelos demônios de Carl Sagan. Não é a extensão do livro que me desacelerou, mas a densidade do conteúdo. Demorei mais ainda pra terminar de ver os 13 episódios da série feita por ele, Cosmos. Não foi a densidade que me impediu de ver um atrás do outro, mas a trilha sonora sonífera.

São muito diferentes, apesar de terem sido produzidos pela mesma pessoa. O livro foi escrito com bílis na pena, sem dó da pseudo-ciência. Já a série veio para informar e deslumbrar, antes de criticar tudo que não faz parte do universo da ciência. Só nos dois últimos episódios o tom predominante do livro é atingido.

Mônica e Fernando, obrigada pelas indicações! Com o livro pude apreciar técnicas de argumentação (meus alunos foram de carona, especialmente do capítulo A arte refinada de detectar mentiras) e com a série pude apreciar a infinidade do universo.

2 comentários:

Fernando disse...

Vc acredita que eu ainda não terminei de ver a série toda? Falta ainda o último capítulo. Concordo com vc a respeito da trilha sonora. Terrível. Agora, o texto é primoroso. E o figurino dele então, impecável! :^)

Preciso ler o livro tb. Mas antes vou terminar o Joseph Conrad.

beijos

Mônica disse...

De nada, Lou.

Quanto à série Cosmos: imagina na década de 70, quando passou na tv às 6h da manhã de domingo e com essa trilha sonora! Acompanhei todos os capítulos pingando de sono!

bjs