sexta-feira, 28 de maio de 2010

Mosquitos


Especialmente aqui na Amazônia eu tenho medo de mosquito. Malária e dengue estão constantemente presentes no discurso. Justamente por não saber disntinguir os mosquitos transmissores dessas doenças, tento combater cada mosquito que se aproxima de mim. Os métodos é que mudam.

Miyuki deixa o quarto fechado. Portas e janelas impedem o trânsito de mosquitos no quarto dela. E como ela só habita a casa pra dormir, ela não tem mosquitos na cama. Eu nunca me liguei no caminho dos mosquitos. Não sei se vêm da composteira, onde já tem uma vegetação considerável, passam pela janela aberta e se instalam no meu quarto de dia, esperando anoitecer. Pode ser também que entrem pela janela sempre aberta da área de serviço, passem pela janela do meu banheiro que comunica com a área de serviço e entrem no meu quarto.

Percebi que aquele negocinho de enfiar na tomada não fazia o efeito desejado. Eu acordava meio ruim e  continuava dormindo e acordando com mosquitos (no plural! Aliás, qual é o coletivo de 'mosquito'? Precisa ter, porque eles existem em bandos aqui em casa). 

Numa noite de muito calor e milhares de mosquitos, tirei o coisinho da tomada e enfiei nela o ventilador. Foi a primeira vez na vida que eu dormi com o ventilador ligado. O barulho é terrível. Pior: sonhei que eu tava num shopping. Enfim, a experiência do ventilador não será repetida. Mesmo porque acordei com dor de garganta.

Na noite seguinte não enfiei nada na tomada. Pra quê gastar energia? Fiz força pra dormir. Às 3:28 da manhã eu tava de pé, caçando mosquitos. Depois da ginástica, o resultado foi além das expectativas: mãos e paredes sujas e Miyuki acordada. Na manhã seguinte, nós duas perdemos a hora. Eu nem ouvi o despertador tocando às 7 e cheguei atrasada na reunião.

Da reunião eu fui pro centro. Pensei que fosse difícil achar mosquiteiro no camelódromo, mas logo vi que era mercadoria comum. Tinha em várias cores e em  duas versões: barata e boa. Escolhi um bom e paguei R$ 38,-. A longo prazo, é o melhor investimento. O mosquiteiro não é veneno nem pra mim nem pros mosquitos, que servem de janta pras lagartixas e aranhas da casa. O mosquiteiro não gasta energia e não inflama a minha garganta. Viu? Até dá pra ser ecológico na Amazônia, onde a galera se congela no ar condicionado e queima seus lixos na calçada.

3 comentários:

daniela70 disse...

Lou, acho legal o seu mosquiteiro. No entanto, acho que posso tentar te ajudar a entender o "caminho" deles. Não sei se vale também para mosquitos amazônicos (moramos no Rio), mas é uma sabedoria antiga na minha família fechar as janelas ao entardecer. Minha mãe ficava enfurecida quando a gente deixava de fechar a janela às 4h30, 5h, mais ou menos. Era todo dia um inferno de cobrança e lá íamos nós para fechar todas as janelas. Às 8 horas, já dava pra abrir as janelas e passávamos a noite bem, sem mosquitos.

Obviamente eu não sigo esse princípio na minha própria casa, mas também tenho sorte de não ter muitos mosquitos, é raro entrar um. Quando entra, eu coloco incenso -- uso um bem turbo, o Sai Flora -- e os pobres mosquitos talvez saiam de perto simplesmente porque não conseguem respirar. Isso do incenso não deve funcionar aí, porque são muitos, mas você pode experimentar e nos contar.

Tente fechar a janela nesse período e faça um teste. Na pior das hipóteses, você já tem o mosquiteiro.

Boa sorte e um abraço.

iglou disse...

Obrigada pelo conselho.

O horário de ferchar portas e janelas sugerido por você mais cedo que o que a população local sugere aqui (18:00)

Eu costumo fechar as portas e janelas (com tela) da casa às 17:30 por causa da Akari. Ela fica em casa de noite e passa o dia fora.

Vou fazer o teste e fechar as janelas uma hora mais cedo.

Valeu!

Anônimo disse...

Lou,

Vc já tentou comprar aquelas lâmpadas que espantam mosquitos ?
Geralmente, elas tem cor amarela, e parece que funcionam, faz uns quinze dias ví num C&C por aqui...

Abraço.

Cláudio.