quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Foi

Todo o trânsito diminuiu a velocidade, foi.
Todos precisavam ver o corpo estendido no chão
As crianças se empoleiravam no muro da escola
Era um cacho de crianças olhando na mesma direção

Os passantes procuraram pelo carro, moto ou bicicleta
Onde estão os cacos de vidro, a lataria amassada?
Foi acidente, não foi?
Nada disso compunha a cena que hipnotizava os coleguinhas
O menino atropelado estava sozinho
Quando foi.

De olhos fechados, a cabeça amparada por um homem
O menino deixava seu corpo metido num uniforme azul e branco
Pra apreciação geral de amigos e desconhecidos.
Mais um se foi.

Nenhum comentário: