terça-feira, 30 de outubro de 2007

Tempestade violenta

Lá pelas 11 da noite de ontem começou o vendaval. Sopravam ventos fortes, que mais tarde atingiram a velocidade de 117 km/h, segundo a reportagem que eu li aqui sobre a madrugada de ontem. Choveu pouco em Barão Geraldo (cerca de 24mm, que caíram em menos de meia hora), mas os ventos continuavam balançando o mundo.
Nunca vi tanto raio junto. Relampeou das 23:00 às 2 da manhã. O céu piscava de maneira intermitente, uma coisa de louco. Nunca vi tanta energia concentrada na atmosfera.

Tinha feito muito calor de dia, a umidade estava alta, todo mundo suando em bicas, e de noite todo o calor foi atropelado bruscamente por essa tempestade violenta. Ficamos sem energia elétrica, coisa que me tirou o sono. Sim, porque a forma que temos aqui de combater os mosquitos é enfiando o coisinho na tomada. Sem força, fiquei numa cama quente cheia de mosquito. Isso que é o pior: apesar do mundo lá fora quase ter desabado em decorrência da tempestade, a temperatura dentro de casa não abaixou e os mosquitos não foram embora.

Nenhum comentário: