quinta-feira, 23 de outubro de 2008

UEL

Eu ia de ônibus pra UEL, mas achei que o caminho até lá estava bem sinalizado e fui seguindo as placas. Cheguei lá depois de 40 minutos de caminhada. Quando contei pra galera da pousada que eu tinha ido e voltado a pé, todos pasmaram. Londrina tem muito morro e nenhuma estrutura para ciclistas, ou seja, se não forem de ônibus, as pessoas vão de carro.

A galera das Artes ganhou a minha simpatia com essas instalações/intervenções, apesar de eu ficar com pena da árvore que teve o seu tronco pintado de azul...Reparei que o discurso é, de forma alguma autoritário do tipo de cima pra baixo, secamente proibindo que se cole cartazes ou caminhe na grama. Está escrito 'evite colar cartazes' e 'evite fazer trilhas no gramado', como se soubessem que não adianta proibir esses junkies viciados em colar cartazes e caminhar na grama, porque tudo que é proibido é gostoso. O discurso é mais pro lado de 'tente controlar os seus impulsos primitivos' e não cole cartazes ou caminhe pela grama. Este é o calçadão, vértebra do campus. As Letras ficam bem na extrema ponta oposta à entrada. Os livros de Letras e Lingüística não estão abrigados na Biblioteca Central, mas numa biblioteca setorial, que fica ali onde Judas sentou pra descansar um pouquinho.

Nenhum comentário: