segunda-feira, 27 de abril de 2009

Madrugada

Yehuda Moon

Saí de casa antes das 6:00, pedalei os 12 km até a Berrini em 35 minutos, numa velocidade média de 20km/h. Vi o dia clareando no Alto da Boa Vista e desliguei os faróis na Vereador José Diniz. Cheguei lá no prédio em que fica a Samsung e identifiquei a Torre Oeste. Perguntei pro segurança de moto onde eu podia colocar a minha bicicleta. Segundo Subsolo. Não pode prender num poste ou numa árvore? Não, se você prender aí, a sua bike vai ser confiscada. O segurança de moto que conversava com ele disse que me levava lá. Tentei seguir a moto no tempo da moto, mas ficava pra trás nas curvas.
O bicicletário era do tipo que engancha a bike e pendura ela pela roda da frente. O ruim desse jeito de guardar a bicicleta é que não dá pra prender ela a nada, tem que levantar a bichinha e depois descer a coitada. Não paguei estacionamento, ao contrário de todos os outros, mas também não tive a certeza de que a minha bicicleta estava segura.

Não acho que pedalar de madrugada tenha sido desgastante. Ao contrário, tinha poucos carros na rua, portanto não respirei muita poluição nem me assustei com as finas que tiram de mim. A volta foi cansativa: calor, muitos carros, buzinas, acelerador fazendo pressão, vidros pretos.

Nenhum comentário: