quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Klein Italien

Sem mapa, e sem saber ao certo pra onde ir, Oma e eu resolvemos explorar a colônia italiana no Rio Grande do Sul. Sair de Gramado custa caro. Todas as 3 entradas da cidade (tá, a entrada por Canela não tem pedágio em Gramado, mas depois de Canela) são providas de pórticos e pedágios. Pra sair de Gramado, o cidadão sentado num carro tem que, invariavelmente, pagar R$ 6,10.
Se o camarada quiser ir pra Caxas do Sul, tome outro pedágio de R$ 4,50, bem depois do trevo pra Feliz. Nós duas viramos à esquerda e passamos por Feliz, Bom Princípio (repare nos nomes das cidades!!!) e chegamos a Carlos Barbosa, a cidade onde fica a Tramontina. Alguns reais mais pobres, mas com a sacola mais cheia de inox, seguimos a Garibaldi.
Garbaldi é a cidade dos espumantes. O vizinho da Oma disse que 90% da produção brasileira de champagne vem de Garibaldi. Achei difícil acreditar, mas melhor não duvidar. De Garibaldi seguimos a Bento Gonçalves, a cidade do vinho. Entre as duas cidades há o Vale dos Vinhedos. Fiquei empolgada, mas depois decepcionada. A coisa é estritamente comercial. Eu esperava ver vinhedos de perto, mas o que se vê são casas de agricultores que oferecem queijos, vinhos, salames e o caramba. Consegui uma foto de parreiras no estilo europeu (não daquelas que formam um teto de vinhas) e de uvas cheias de agrotóxico.

Nenhum comentário: