domingo, 20 de janeiro de 2008

Bambi

Quem diria, Pequena Lou assistindo Bambi! Pois é, essas coisas acontecem. Tem uma caixa cheia de fitas VHS de filmes infantis no canto da sala. Não sei de quem são, nem como foram parar numa república onde a moradora mais velha completa 30 anos este ano. O fato é que a caixa está lá, chove lá fora há dias e fiquei com vontade de uma experiência radicalmente diferente. Assisti Bambi.
Barbaridade, essa é a velha Walt Disney, que se preocupa em sincronizar os movimentos dos personagens com os sons da orquestra. O filme todo é uma aula de ecologia, mostrando que o homem (que não aparece no filme, apenas é indicado pelos seus sinais: disparos de tiro, fumaça saindo de chaminés, corvos, cães de caça, um acampamento abandonado e o fogo se alastrando pela floresta) é o topo da cadeia alimentar.
Tem música, mas é música clássica, e às vezes tem cantoria, mas não são os personagens que cantam (que é o que eu acho mais detestável nos musicais: do nada, a personagem desata a cantar). As cores são em tons quase pastel, e a técnica parece ser predominantemente aquarela. Um filme bonito, se comparado com a Disney mais atual.

Nenhum comentário: