quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Antigamente

Aqui era só o lago de um hotel. Nem se chegava perto do laguinho, porque estava no terreno do hotel. Agora três tenores cantam acompanhados de efeitos de água e luz em jatos d'água. Fogos de artifício poluem o céu, multidões se aglomeram em volta do lago e muito dinheiro faz o turismo natalino valer a pena.
Aqui era a Carriere. A placa de trânsito ainda indica a Carriere. Talvez, em outros meses (longe do Natal) o espaço continue sendo o lugar de treino de cavalos. Agora é a "Fantástica Fábrica de Natal", vê se pode.
A estrutra é imensa. O lucro também há de ser.
Aqui começava a trilha pra bica que fica ao pé do Lago Negro. Agora enfiaram essa "tenda do Tapete Vermelho" - seja lá o que isso for - no meio da trilha.
Os pedalinhos no Lago Negro existem desde que me conheço por gente. Desconfio que não tenham existido na infância da minha mãe, mas eu lembro de pedalinhos do modelo "simprão". Daí surgiram os pedalinhos em formato de cisne e agora a nova onda são os pedalinhos tipo caravela.
Quando eu era pequena, meus primos chamavam pra ir na bica. Não lembro se a gente bebia água da bica, mas lembro que uma trilha escondida levava a ela. Agora tem plaquinha indicando um santuário.
Estou ficando velha. As novas construções de condomínios, os apartamentos à venda, a exuberância e o número crescente de restaurantes, hotéis e lojas de artesanato me apertam um pouco. Ainda tem muito verde, neblina, cheiro de pedra molhada, grama cortada, forno a lenha e de carne assando no sal grosso, vegetação europeia transplantada e gente da Colônia. Mas o evento que a cidade faz do Natal me mostra que tenho saudades da simplicidade dos cheiros da infância. O Natal de Gramado tem decoração de plástico e eventos-shows que cobram ingresso.

3 comentários:

Mônica disse...

Ah! Vc está em Gramado? Pensei que ia para a Alemanha!

Mas já que está por aí, coloca uma foto das hortênsias, vai?

Feliz Natal!

Ma disse...

22 graus voce acha frio?! Pois prepare-se para 22 graus negativos! E aí é bom ter uma calça dupla e impermeável, viu!
Isso não tem nada a ver com consumismo exagerado - como este que se pode ver em Gramado. Arghhhh, que feio! Que bom que eu não preciso ver isto. Na minha infância Gramado era um vilarejo envolto em neblina com casas de madeira em estilo italiano lindas. O lago negro era apenas um lago sem nada. Ou espere, tinha um barco, sim, um barco a remo. Um dia um rapaz que morava aí perto (para mim uma espécie de príncipe encantado)me convidou para dentro do barco e remamos no meio da neblina. Silêncio absoluto em volta. É assim que quero lembrar do lago negro.
Lindas fotos do jardim da Oma! Obrigada. Acabei de mandar fotos do nosso jardim coberto de neve.
Abraço
Ma

iglou disse...

Sim, Mônica
Quando eu conseguir usar o meu computador na internet, ponho fotos de hortênsias. No momento estou no computador do meu tio - aproveitando enquanto ele tira a siesta.
Enfim, essas coisas que a tecnologia não explica: o cabo do modem dele não conversa com o meu netbook. Desconfio que a internet aqui seja discada, ou algo assim.