sábado, 27 de fevereiro de 2010

Der Kontrabass

Em noites em que o barulho lá de fora é maior do que a tolerância do meu sono leve, coloco os fones de ouvido e ouço um audiobook. Música não me faz dormir, mas a voz de quem me conta uma estória no ouvido me desliga rapidinho. Vozes graves fazem efeito mais rápido.

Botei Der Kontrabass, de Patrick Süskind (autor de livros doidos como Das Parfum e Die Taube). Achei que eu pudesse usar esse livro como sonífero, mas me enganei redondamente. Der Kontrabass não é um livro. Existe um texto, mas ele não foi concebido pra ser lido. O texto é uma peça de teatro, mais especificamente um monólogo.

O narrador é membro da orquestra sinfônica, e seu instrumento é o contrabaixo. Enquanto ele conversa com quem escuta, pede licença para beber água. Conversa mais um pouco sobre a essencialidade do contrabaixo para qualquer orquestra e muda da água pra cerveja. Sente necessidade de explicar a matemática da música e toca algumas notas ilustrativas.

Vai até a janela, abre-a para provar que seu apartamento é acusticamente isolado. Ouve-se o caos da rua e a janela fechando. De volta ao seu instrumento, afirma que quanto mais longe se está do contrabaixo, melhor se percebe o seu som. Toca uma nota insistentemente. Ouve-se a vizinha de cima batendo a vassoura no teto do apartamento dele. Em seguida, ouve-se a vizinha do lado batendo na parede. Apesar de ter um apartamento acusticamente isolado, o som que sai dele incomoda os vizinhos mais que o caos da rua.


O contrabaixista continua prendendo a atenção de seu público quando teoriza sobre os antípodas grave x agudo, velho x jovem, homem x mulher, desajeitado x gracioso e confessa sua incondicional admiração pela soprano da orquestra. Termina o texto expressando sua rejeição pelo instrumento que lhe rege a vida.

Depois de uma hora e tanto de audiobook eu continuava desperta. Botei outro: um policial. Não lembro o título nem a trama. Lembro de ter acordado no meio da noite com uma voz desconhecida no meu ouvido. Funciona como sonífero.

3 comentários:

Anônimo disse...

fiquei curioso, eu toco contrabaixo... mas é em alemão? então deixa pra lá :P

iglou disse...

Foi traduzido e ficou 'O contrabaixo', mas está esgotado.

Em sebo você acha. Uma boa idéia é começar a procurar pela Estante Virtual.

phil disse...

HAHA!

Encontrou esta pérola só agora no meio das coisas que te mandei? Eu achei muito bom, e caí na mesma armadilha: uma e hora a menos pra dormir...

Mé tais!

PHIL