segunda-feira, 23 de maio de 2011

A lista de presença

Na lista de presença da Biologia constavam, desde o primeiro dia de aula, nomes de personalidades que decididamente não estiveram presentes na sala de aula: Luis Inácio Lula da Silva, Dercy Gonçalves, Luan Santana, Lula Molusco. Houve vezes em que a lista de presença se transfigurou em "lista de doadores de rins".

Havia, no entanto, um nome que foi incorporado na minha lista de controle: Ariadna dos Santos. Quando eu achei que já sabia todos os nomes dos alunos, entraram novos, através da enésima chamada do vestibular. Ariadna, no entanto, não voltou a assinar a lista de presença. Quando confirmei faltas, notas e pendências com os alunos, nenhuma Ariadna se manifestou. Depois dessa aula, um aluno me disse que a Ariadna não existia.

Tempos depois, quando eu estava no aeroporto, esperando o avião chegar, dei uma olhada na livraria. Peguei
e dei uma folheada. O narrador era um editor, formado em Letras, que bebia nos fins de semana para esquecer os manuscritos ruins que lia durante a semana. Já me identifiquei. Melhor: a personagem misteriosa que lhe mandava capítulos de um livro autobiográfico - sem absolutamente nenhuma vírgula - se chamava Ariadne. Intrigado com a narrativa que vinha pelo correio em suaves prestações, o narrador e seus colegas de bar resolvem viajar até Frondosa, a cidade de onde são postados os capítulos xerocados de Ariadne. Todos são fisgados pela Ariadne e tramam um plano para descobrir se ela existe.

Mesmo estando no aeroporto, comprei o livro. Mesmo tendo provas e resumos pra corrigir, li Os Espiões em um dia. Os nomes dos personagens eram fascinantes: Joel Dubin, Ivona Gabor, Diamantino Reis, Agomar Peniche, Fulvio Edmar, Lúcio Flávio. Tão intrigantes como os nomes que aparecem na lista de "doadores de órgãos" nas quartas-feiras: Ualinda, Uérisson, Késid, Dandhi, Kesia, Herlânia, Najila, Keile.

Um comentário:

odir disse...

poderiam ser os nomes reais de um monte de alunos meus... nem imagina a criatividade dos pais...