domingo, 31 de agosto de 2008

Pedindo votos

Teremos eleições municipais em outubro e a paisagem urbana já está alterada: faixas com a cara sorridente do sub-prefeito de Barão concorrendo a vereador, adesivos de candidatos sérios e desconhecidos nos carros, carros de som passando pelos bairros residenciais etc.

Um dia, Sales tava saindo da garagem com o carro e esperou que os pedestres na calçada passassem. Os pedestres vieram conversar com ele: estavam fazendo propaganda eleitoral de porta em porta e elogiavam este tipo de atitude civil.

Outro dia, tocaram o sino aqui de casa e eu atendi. Queriam saber se o Thiago tava em casa. Lamentei que não, achando que aqueles dois no portão eram amigos do Sales. Nossa idade, nossa maneira de vestir e falar. Não reparei na prancheta na mão deles.

Dias depois, dois outros vieram e pediram pra falar com o Thiago. Chamei e voltei pra rede na garagem. Como ouvi a conversa, pude perceber que eles eram de um partido político e estavam pedindo votos pra ele. Não eram amigos dele, nem sequer o conheciam.

Ontem havia um recado do Sales no mural: "Gente, se aparecer alguém dizendo que me conhece, desconfiem!"

Imaginei a cena: tocam o sino, Thiago Sales vai até o portão e dois jovens com uma prancheta na mão perguntam se o Thiago está.

Nenhum comentário: