quarta-feira, 19 de junho de 2013

Jornal interativo

Quando a Folha fazia questão de noticiar a violência policial em São Paulo - porque teve jornalistas agredidos e detidos - o jornal convocava os leitores a contribuírem com fotos e relatos.
Quando os protestos - e seus motivos - deixaram de ser o foco e o vandalismo tomou o lugar de destaque na imprensa, a Folha passou a convidar os leitores a compartilharem também críticas.
Agora que houve saques, bancos e lojas depredados, a Folha assume a posição de quem defende a sua propriedade e pergunta: "Foi afetado pelos protestos? Envie relato".

Na véspera da grande manifestação, a mídia está funcionando como uma lente de aumento que foca sobre o que lhe convém: construir uma manifestação pacífica, branca, branda. A discussão sobre o direito à cidade se esfumaçou. A discussão sobre os motivos para a eclosão desse vandalismo é posta de lado. O fato de a população já usufruir de equipamentos públicos vandalizados, sucateados, disfuncionais, burocráticos e excludentes não é lembrado. A mídia se assusta com a força da revolta.

Nenhum comentário: