sábado, 2 de junho de 2012

Em trânsito

Eu vinha no ônibus para Porto Alegre, torcendo para ainda conseguir pegar outro ônibus de POA a Gramado. Meu plano B era o meu primo, que mora em Porto Alegre. Meu plano C era o Hotel Minuano. Liguei pro meu primo do skype pedindo abrigo, ele disse que tudo bem e me deu o endereço dele.

Cheguei em Porto Alegre às 20h, exatamente quando o último ônibus a Gramado estava saindo. Peguei um táxi e dei a direção ao motorista que ouvia um reggae roots. Cheguei a pensar que o taxista tinha o mesmo estilo de dirigir que eu. Mas aí ele parou no meio da rua e andou uma quadra de ré, na contramão. Chegando perto da avenida, começou a reclamar da prefeitura que não faz passarela pros pedestres e pá - perdeu a entrada da rua. Parou e meteu a ré em plena avenida principal, dizendo que isso era normal.

Cheguei na casa do primo. Campainha, niguém atendeu, nem telefone. Por coincidência, um taxi encostou do outro lado da rua e uma moça saiu. Entrei no táxi e vim pro hotel perto da rodoviária, que eu já conhecia. 

Liguei pra minha vó do skype e ela tava toda preocupada. Todos (inclusive o meu primo, que teve um contratempo) queriam saber o meu número do celular.
-Você está falando do seu celular?
-Não, vó, estou falando do meu computador.

2 comentários:

Mônica disse...

Oba, quer dizer que vamos ter mais fotos do nosso querido sul?

bjs

iglou disse...

Sim, estou de férias e passando frio.