segunda-feira, 22 de julho de 2013

Na outra ponta do país

Fofocas: garimpo a cada 500 metros
Luis está em Porto Velho. Recentemente foi visitar o Jairo, que mora no Maravilha, do outro lado do rio; e mandou fotos que ele fez do Madeira. As dragas voltaram a extrair ouro do rio, as fofocas poluem a paisagem.
João aprendendo a pescar de tarrafa
No rio também tem praia, depende da estação (cheia ou seca). Agora, no inverno amazônico, chove pouco, então se tornam visíveis os bancos de areia. A mesma lua que Luis fotografou aparece nas minhas fotos de ontem.
Pôr do sol na praia do Madeira
A ideia tinha sido pescar no rio de noite, mas como a usina de Santo Antônio está aumentando a vazão de noite, o banzeiro estava muito forte. Tanto, que penaram para alcançar a margem e lembraram de relatos de pessoas que morreram navegando o rio imprevisível (por causa das comportas abertas da usina) de noite.
Peixe assado
Comeram peixe comprado mesmo. Os relatos me transportaram para o cenário. Durante a conversa telefônica, consegui abstrair o pé gelado, o aquecedor ligado, a sopa.

Nenhum comentário: