terça-feira, 23 de julho de 2013

ABC da greve (1979) de Leon Hirszman


Este filme de Leon Hirszman é sobre a primeira grande greve fora da fábrica. Luis me indicou o filme como sendo o melhor registro da classe trabalhadora brasileira exigindo seus direitos no fim dos anos 70. Aos olhos dele, saltou como Lula negociava o tempo todo posições cambiantes. Aos meus olhos saltou como o cineasta conseguiu, com sutileza, demonstrar a sua posição em relação ao trabalhador e a greve.

Ao acompanhar o empresário dirigindo seu carro e mostrando a favela onde vivem os operários e o bairro onde vivem os empresários em suas casas boas com garagens grandes, o cineasta mostra claramente o grau de proximidade entre o empresário que se diz democrático e os trabalhadores. A relação entre eles é mediada pelo produto montado pelos operários que não têm sequer dinheiro para sustentar a família. O detentor dos meios de produção usa o produto do trabalho dos operários para apontar o abismo existente entre as duas classes. O empresário só vai à favela (que fica ao redor da fábrica) de carro. Ao filmar os metalúrgicos desviando o olhar da fornalha e o que dela sai, o trabalho repetitivo, monótono e extenuante, ao fixar a câmera num operário que não faz nada a não ser respirar, nos sentimos próximos da rotina da fábrica. As imagens falam por si: são os argumentos pela melhoria de condições do trabalhador.

Nenhum comentário: