sábado, 13 de novembro de 2010

Universidade pública, né?

Uma universidade pública tem compromisso com o ensino, a pesquisa e a extensão. Uma universidade particular tem compromisso com o ensino e o lucro gerado por essa mercadoria. 

Nesse sentido, imagino que a vida universitária de um aluno de universidade particular seja mais parecida com a vida de um aluno de escola do que com a vida de um aluno de universidade pública. Fazendo pesquisa, o aluno da pública aprende a refletir sobre os conceitos aprendidos, antes de aplicá-los. Imagino que o aluno da particular, que não tem contato com a pesquisa (porque seus professores não são pesquisadores e porque não alfabetizam seus alunos em procedimentos científicos), receba o ferramental teórico como uma Verdade aplicável aos fenômenos. O aluno da pública, iniciado na pesquisa, sabe que as teorias e os modelos não são completos ou suficientes para explicar os fenômenos: são, antes, óculos que se usa para analisar os fenômenos. Pena que se faz pouca pesquisa na Unir.

Um aluno da universidade pública (que oferece cursos de extensão) pode fazer vários cursos (pagos, mas os preços são menores que fora da universidade) que não estão relacionados com a sua graduação ou pós-graduação. A Unicamp, por exemplo, oferece cursos de línguas estrangeiras, esportes e circo, dentre outros. Oferece ainda eventos como cinema gratuito (3 sessões diárias durante a semana) e apresentações da orquestra (aos domingos) na Casa do Lago. A Unir não oferece cursos de línguas estrangeiras nem de esportes na extensão (porque não tem infra-estrutura: piscina de verdade, quadras - no plural, vestiários, ginásio etc.). A Unir oferece alguns poucos eventos de extensão, como por exemplo o cineclube deLírio.

O professor que entra na universidade pública passou por um concurso. O professor que entra na universidade particular assina um contrato. Um professor de universidade pública é funcionário público (ativo permanente). Um professor da particular pode ser despedido por inúmeros motivos, inclusive descontentamento dos alunos.

A universidade pública é aberta. A Unir fecha seu portão nos fins de semana. Na Unir, alguns prédios são administrados por pessoas que saem para almoçar e trancam o prédio entre 12:00 e 14:00. Isso significa muitos banheiros a menos no horário do almoço. Na Unir, alguns prédios e salas têm dono (o cineclube foi expulso de uma sala no ano passado por uma professora que se sentia dona de uma sala que não usava).

A universidade pública é gratuita. Fiquei chocada quando ouvi que há professores de Medicina cobrando pelo xerox das provas aplicadas (R$ 2,80 por aluno, sendo que a prova não tinha 28 páginas). Para ser coerente com a gratuidade, existem cotas para os professores fazerem xerox. No IEL, Unicamp, cada professor tinha direito a 150 cópias gratuitas. Na Unir, poucos sabem que isso existe.

Muitos alunos da universidade pública partem para a iniciativa privada depois de formados (estudantes de Medicina, por exemplo, aprendem sobre saúde pública, mas não se sentem chamados pelos hospitais públicos: preferem as clínicas particulares). 

Um dos candidatos a reitor falava em 'privatização da Unir'. Na prática, a Unir está mais parecida com uma particular do que com uma universidade pública: não oferece moradia estudantil, restaurante universitário, hospital universitário, apoio jurídico e psicológico, passe livre. Não é aberta, nem completamente gratuita (vide xerox de prova e a cobrança de taxa de inscrição nos Mestrados) e mal e mal oferece pesquisa e cursos de extensão. 

Não espanta que os recém-chegados à Unir tramem seus planos de fuga: alunos calouros prestaram o ENEM, alunos veteranos desistem e tentam a sorte em outras universidades, professores pedem transferência, redistribuição, ou prestam concurso em outros lugares.

2 comentários:

francismarys disse...

Eita!¡!
... Bem, como estou na véspera de um concurso (rs), vou refletir apenas sobre as fotos da Akari:
"Oh... Que bonitinha!"
Abraços e força aí...

Matias Mickenhagen disse...

Na psico-usp tão querendo colocar catracas...
Se quiser assinar: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2010N4030