sábado, 15 de novembro de 2014

Os comentários sobre Entre a cheia e o vazio

Foto: Walisson Rodrigues
Reparei que os meus amigos/parentes que não vivenciaram a cheia do Madeira de 2014 elogiaram o filme dizendo, assombrados, que no sul/sudeste/fora do Brasil se sabe muito pouco sobre Rondônia e os projetos hidrelétricos em rios amazônicos. Assombrados, porque percebem as dimensões do desastre apenas 9 meses depois que ele aconteceu, através desse documentário de 25 minutos.

Reparei que os não amigos, que criticam o documentário achando que somos ONG (não somos, nem mencionamos qualquer ONG justamente porque as ONGs todas silenciaram diante da catástrofe), que demos voz aos gringos (como se o sotaque do Philip Fearnside apagasse toda a sua trajetória de pesquisador do INPA), que a barragem foi submersa etc. e tal não sabem nada sobre Rondônia e os projetos hidrelétricos em rios amazônicos.

Para quem quiser voltar no tempo e acompanhar o processo de licenciamento das UHEs Jirau e Santo Antônio, recomendo O chamado do Madeira


Nenhum comentário: