domingo, 5 de junho de 2016

Sorriso, riso e risada

Desde o início, mas provavelmente não ainda na maternidade, Agnes Maria sorri quando mama e quando dorme. Aí depois notamos que ela dá gargalhadas audíveis, mas somente enquanto dorme.

Agora, que ela acompanha a gente com o olhar e já sabe procurar o meu rosto quando a deito no meu colo com as costas voltadas pra mim, ela está direcionando o sorriso e o riso para mim. Especialmente de madrugada, quando ela fica acordada olhando o mundo, eu sento na cama com as costas apoiadas, flexiono os joelhos e sento a menina nesse vale que se forma entre o meu rosto e os meus joelhos. Com os rostos na mesma altura, brincamos de fazer caretas (o repertório dela é bem maior que o meu).

Desculpem o clichê, mas a primeira vez que ela sorriu pra mim, meu coração derreteu e minha alma se iluminou. É sempre a mesma sensação como aquela que senti quando, muito tempo atrás, olhei pra ela no berço e senti, pelo olhar dela, que ela me reconheceu. É como se Agnes percebesse que não sou nem uma extensão dela, nem um suporte que caminha ou um peito que dá leite. É como se ela percebesse que eu sou a mãe dela.

Essa postagem não tem foto dela sorrindo, porque esses momentos ainda são muito raros e curtos.

Nenhum comentário: