terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Castrado

A castração. Foi isso que Mustafá ganhou de presente no aniversário de oito meses. A veterinária que desde sempre cuidou do Mustafá insistiu que ele completasse pelo menos oito meses. E a conduta dela também era diferente da do outro veterinário que tinha castrado o Shaoran. Achei legal ela pedir que ele viesse em jejum; achei legal ela dizer que só me devolvia o gato depois que o visse acordando da anestesia; achei legal ela repetir que agora todos (Akari e Mustafá) devem comer ração de gato castrado. Só me surpreendi quando vi o Mustafá encurralado numa jaula, acima e ao lado de jaulas com muitos cachorros que não se cansavam de latir.

Eu tinha levado Mustafá de bicicleta, mas quando deu a hora de buscar, começou a chover. Chamei um táxi e fomos na chuva, buscar o meu gato. A voz do homem era totalmente destoante do seu corpo. Era um homem grande e forte, mas a voz...

Por tudo que aconteceu com o pequeno Mustafá hoje, ele veio quieto - sem soltar um miado sequer - no banco de trás do carro do taxista da voz fina. Não contei pro taxista o que tinha acontecido com o meu macho preferido.

Nenhum comentário: