terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ASCOM

Eu sou muito ruim pra bate-boca. Eu travo e fico lá, respirando. Depois eu penso com cuidado em tudo que eu poderia ou deveria ter dito. Daí eu conto o que aconteceu.

A vice-reitora no exercício da Reitoria esteve ontem na reunião do Fórum para justificar seu distanciamento do Fórum. Disse que está apagando um incêndio atrás do outro na Unir, que não tem tempo pra nada, que foi catando quem estava por perto para pedir ajuda. Como exemplo, ela citou a necessidade de um assessor de comunicação. Disse que tinha me convidado e que logo em seguida eu tinha entrado em férias e que ela não tinha como saber quando eu voltaria de férias e então resolveu colocar outro na ASCOM.

Na linha do tempo, as coisas se desdobram de outra maneira. Antes do fim da greve, depois da renúncia do reitor, quando a vice já estava no exercício da função, ela me convidou para ser da ASCOM. Eu, que sou lisa, não disse nem que sim nem que não. Rivoiro, colocado lá pelo Januário, era o sujeito na ASCOM. Acompanhei o Boletim de Serviço e notei que ele continuava lá. Uma semana depois, resolvi me apresentar pra Cristina. A reitoria ainda estava sem energia, ela estava correndo e atrasada. De costas pra mim, acenando e caminhando, ela gritou: "te ligo". Nos dez dias seguintes, nada aconteceu em relação à ASCOM. Cristina foi numa reunião do Fórum lá no Paulo Freire para apresentar sua equipe. Não fui mencionada.

Saí de férias dia 15 de dezembro por 15 dias. Assim que voltei, fui almoçar no restaurante pertinho da reitoria. Cristina me viu e me cumprimentou. E o Rivoiro continuava na ASCOM. Retomei as minhas aulas, passaram mais duas semanas e (fiquei sabendo disso ontem) Adilson foi convidado para assumir a ASCOM - e recusou. Pelo Boletim de Serviço, fiquei sabendo que o Rivoiro tinha sido exonerado na terceira semana de janeiro e que outro (não conheço o sujeito) tinha assumido o cargo. Dois dias depois, Júlio Rocha manda uma nota sobre os haitianos para ser publicada pela ASCOM no site da UNIR para a Cristina e para mim. (A ASCOM tem e-mail próprio, não faz sentido ele mandar releases que quer ver publicados para a reitora em exercício e para aquela a quem o cargo da ASCOM tinha sido prometido no ano passado.) Além do material a ser publicado, ele informava a Cristina que eu tinha voltado de férias. Fiquei muito brava com o Júlio, porque deu a entender que ele estava me fazendo um favor: fui eu quem avisou a Cristina que você já estava aqui, e assim conseguiu o cargo.

Agora vem a Cristina dizer que quando precisou de mim, eu não estava por perto. Todo servidor público tem o direito e o dever de usufruir de férias. Se eu tirar férias e assumir um cargo, assinar ata de reunião ou qualquer outra coisa durante o período de férias, posso ser penalizada.

Em tempo: no Boletim de Serviço do dia 27 de janeiro, Rivoiro volta a ser o assessor de comunicação.

Nenhum comentário: