sábado, 17 de setembro de 2011

Chuva de vento


Cadê o jambeiro?
Quebrou no meio e tombou por cima do muro
Deu uma chuva de vento furiosa. A tampa da caixa d'água foi parar no telhado da casa, as telhas foram desarranjadas e deu goteira na casa inteira, as paredes externas ficaram molhadas de cima a baixo, o pé de jambo quebrou no meio e tombou todinho pra cima do muro. Demos muita sorte da maior árvore do jardim não ter caído em cima da casa.

Chamei os bombeiros e o atendente me fez repetir o número da casa. É que tinha recebido outro chamado na Rua Murici. Quis saber se a minha vida estava em risco. Respondi que a minha segurança estava em risco - e que o jambeiro estava atrapalhando o tráfego. Pouco depois, ouvi o som das serras elétricas. Desci a Abacateiro e conversei com os três bombeiros que serravam uma figueira. Perguntei se serrariam também o meu jambeiro. Tá no meio da rua? Sim, atrapalhando o sábado.
Meia pista da Abacateiro tomada
O pé de jambo virou atração

2 comentários:

Joilson Arruda disse...

"E o Vento levou" a tampa da caixa d'água. rs... e ainda teve o Marcelo subindo no muro. O melhor talvez tenha ficado pra hoje: colocar a tampa na caixa. A sorte foi as pessoas inteligentes (quase todas financias pela capes, cnpq...) que logo bolaram uma estratégia de trabalho. rs...

iglou disse...

Sim. Essa tampa de caixa d'água agora faz parte da memória de todo mundo que veio pro almoço de domingo que acabou virando festa.