domingo, 6 de março de 2011

Em nome do deLírio

No cineclube, depois da última temática, ainda sobra tempo pra mais uma. Decidimos que essa última temática dentro do nosso primeiro projeto de extensão universitária será "musicais". Nem fiquei triste que o tema que eu tinha sugerido (trilha sonora) não foi acatado, porque assim eu podia mostrar filmes de Bollywood.
Eu achava que qualquer exemplar serviria, já que todos seguiam a mesma receita: sobre amor eterno, família unida e honra, com atores/ atrizes modelos-cantores-dançarinos e - obviamente - Shahrukh Khan.
Já no primeiro filme que vi, o heroi morre no final, o que não é nada prototípico. No outro, o heroi volta ao vilarejo (que a heroina enfeita, ok, mas ele não volta por causa dela). O outro tinha 3 horas e 35 minutos de duração. No outro, meu heroi aparece de bigode (como pode?). O outro se passa mormente na Inglaterra e Estados Unidos.
Não achei nenhum representante arquetípico do cinema bollywoodiano nessa semana, mas reparei que beijos e cenas de sexo são sempre tabu, mas homens chorando estão liberados.

Nenhum comentário: