sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Piove

No primeiro dia da semana, ouvi a chuva da minha cama. A decisão se aquele som era sonho ou a tão esperada chuva não foi fácil às 6 da manhã. 

Ouvi, nitidamente, como as gotas grossas despencavam nas telhas. Algumas acharam o caminho por entre as telhas e foram pingar no forro. Dentro do meu quarto não teve goteira, mas em outros pontos da casa a chuva deixou suas marcas no chão de madeira. A segunda sensação foi o cheiro do barro das telhas e da poeira da cidade misturado com a primeira água que caía do céu em mais de um mês de secura brava.

A temperatura baixou, a luz caiu, a visibilidade melhorou e a umidade do ar aumentou. As plantas resgataram da memória todo o verde que a estiagem lhes tinha drenado das folhas. Tem chovido esporadicamente desde segunda, mas a previsão de todo dia é que no dia seguinte a chuva cessará.

Um comentário:

Rose disse...

OLÁ, TENHO ESPERANÇAS DE ACONTECER ESTE FATO COMIGO.Pois aqui em NH faz um tempão que não chove.Meu sonho é escutar o barulhinho bom da chuva.
Seu espaço tem tudo a ver comigo, adorei!
Bjs.