domingo, 6 de junho de 2010

Parece primavera

Em lugares onde faz frio a ponto de nevar, a primavera é uma estação fabulosa. Depois de um inverno frio e cinza, que causa depressão, sedentarismo e apatia, renasce a vida. Depois que a neve derrete, despontam folhas verdes, botões de flor, voltam os pássaros e as borboletas. As pessoas voltam a sorrir porque o dia está bonito.

Um fenômeno semelhante está se desenrolando no meu modesto jardim: as flores de todas as plantas compradas morreram. Tiveram seu inverno de adaptação ao solo, ao sol e às rações de água no fim da tarde. Agora brotam para alegrar a minha triste vida de corretora de redações.

5 comentários:

Mônica disse...

Oi, Lou, passei para ver como vc estava e não resisti: todo final de semana vc posta essa difícil atividade de corrigir redações. [hehehe]

Parece que esse é o seu martírio atual, não é?

Dá próxima vez, coloca umas fotos mais abertas do jardim, para termos uma ideia do conjunto.

E aquele melão? Estava doce?

bjs

cabelo disse...

Meu tomateiro não está resistindo às baixas temperaturas também Lou, logo agora que ele tinha começando a dar seus frutinhos... Será que ele sai dessa?

;)

Juliana Reis disse...

Lou
Belas fotos!
Romã?
Essa fruta é tão exótica. Gosto das cores, do cheiro... quanto tempo não vejo uma romã!
boa sorte com o seu jardim.

Anônimo disse...

HalloLou,
schöne Fotos. Ich freu mich mit dir über deinen Garten!!
abraço von deiner Ma

iglou disse...

Mônica,

não gosto muito da vista aberta do jardim. Tem muita parede feia em volta, as mudas estão muito pequenas, a luz é estourada.

O melão tava doce, sim. Quando o acupunturista me disse que melão estava na lista das coisas a serem evitadas por frangos (segundo ele, eu sou uma franguinha), bati melões com couve e gengibre no liquidificador.

É, minhas aulas são de segunda e terça, por isso os fins de semana são tão fortemente relacionados a redações.

Cabelo,

espero que os teus tomates possam ser remanejados pra dentro da casa e possam amadurecer numa nice. Lembro que tomate dava no verão, quando todo mundo viajava e eu ficava em casa, com os tomates.

Juliana,

é romã, sim. A primeira romã que eu comi foi roubada de um jardim de Barão Geraldo.

Mama,

danke.