domingo, 13 de dezembro de 2009

2012

Rapaz, que filme xinfrim. Em plena verve de aquecimento global e responsabilidade social e sustentabilidade, me aparece um filme que anuncia o fim do mundo próximo. O motivo da catástrofe é externo à vida humana e incontornável: o alinhamento dos corpos celestes vai ocasionar o cataclisma e não há nada que se possa fazer. Portanto escapa-se da discussão sobre as nossas atitudes que detonam o planeta.

Claro que os mocinhos (os estadunidenses) bolaram um plano B. Construíram uma nave que vai salvar o legado da humanidade do fim do mundo. No fim do filme, o espectador vê a tal embarcação. Trata-se de uma arca de Noé com luz elétrica. Carrega exemplares de girafas, elefantes e outros animais.

Já que estamos nas histórias bíblicas, é bom lembrar que o filme conta com um profeta (Woody Harrelson) que tem o mapa da localização dessa arca. O herói do filme é um escritor (John Cusack) que sabe pilotar carros por entre prédios que se desfazem, asfalto que se quebra e gelo. Pai de duas crianças, consegue conquistar a simpatia dos filhos pelos atos heróicos e ainda ganha de volta a ex-esposa, comprovando que a união da família está acima de tudo. Claro que tem final feliz. Tem o dilúvio, mas depois da tempestade vem a bonança, não é? Faltou a pomba trazendo o ramo de oliveira. Para finalizar as referências bíblicas, lembro que a língua original de cada país em que se instaurava o caos foi mantida. Pra quem viu o filme sem legendas, isso foi uma Torre de Babel.

Por que as pessoas pagam pra ver um filme que empilha uma catástrofe em cima da outra e é ultra conservador? Porque tem final feliz?

2 comentários:

Phil i peta disse...

E tu? Vistes de graca?

Hehe!

Esse negócio de 2012 e fim do mundo é por causa de um caledário Maya que alguém descobriu e interpretou desse jeito. Por isso o tema. Numa estante de livros numa livraria na qual eu regularmente passo o tempo até o meu trem chegar, vi uma estante completa só com livros sobre exatamente este tema: fim do mundo em 2012. Isso um mês depois que eu vi em justamente esta livraria uma revista neo científica com a capa mostando uma pirâmide Inca , o fim do mundo e outras coisas relacionadas ao tema. Nao lembro do Título, mas era sobre este tema.

Abraco! ---> Phil.

iglou disse...

Sim, eu vi de grátis. Mininova já era, agora é isohunt.

Bah, que atração pela catástrofe que as pessoas têm, contanto que estejam sentadas em seus sofás no conforto da sala, comendo chocolate e bebendo refrigerante...

Sim, o lance do calendário maya está no filme, mas o filé mignon do filme são os efeitos especiais que são o sal das cenas de destruição e morte.