quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Knallrot

Eu não ia comprar um sofá. Eu ia sondar preços, sentir a textura de estofados, ver as cores, e o principal: negociar prazos de entrega. Pois e não foi que era o meu dia de sorte?

O gerente das entregas estava na loja, (des?)montando um móvel e me ouviu conversando com o vendedor. O gerente das entregas disse que amanhã até meio-dia entrega com certeza absoluta. Não botei fé. Jogou as cartas na mesa: o caminhão tá vazio, os homens tão sem nada pra fazer, se tu quiser, a gente bota esse sofá no caminhão agora e tu ainda vai junto de carona. Mas eu tô de bicicleta. Não tem problema, o caminhão tá vazio.

Aceitei. E descobri que 1 sofá significa um jogo de dois sofás: um de 2 lugares e outro de 3. Vim de caminhão pra casa.

Quando Akari viu os sofás vermelhões, logo tomou a defensiva. Foi cheirando todo o ar até chegar perto deles. Esperneava quando eu a colocava no colo, sobre o sofá. Agora já arranha o estofado com a maior intimidade.

2 comentários:

Mônica disse...

Lou, não deixa ela arranhar o sofá, senão, daqui a pouco, vc terá de reformá-lo. Cada vez que vc a pegar arranhando o sofá, bata palmas, dê uma reprimenda oral ou, se preferir, use um borrifador de água. Ela associará essas experiências ruins com o ato e deixará de arranhar os sofás.

Outra coisa: como os sofás são vermelhos, se ela começar a subir neles, vai deixar um monte de pêlos brancos. Coloque uma manta e ensine-a a ficar sobre ela. Assim vc evita o trabalhão de ficar limpando tudo...

Boa sorte

Juliana disse...

Eita a caverna antiga já está com cara de galeria de arte moderna.
Boa Boa!
bj