terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Plastic money

Quarta-feira, 07 de janeiro de 2009. São Paulo, restaurante árabe Jaber perto do metrô Paraíso. Fui pagar o meu almoço com o cartão de débito e deu senha inválida. Tentei de novo e deu senha suspensa. Que doido, eu não tinha errado a minha senha nenhuma vez... Ferrone me disse brincando que agora eu teria mais uma dor de cabeça.
Fui até a agência do banco Santander na Paulista, perto do metrô Trianon Masp e tentei sacar dinheiro no caixa eletrônico. Sem chance. Esperei 40 min. na fila, e antes de ser atendida, reparei que uma moça na minha frente reclamou da mesma coisa que eu: eu não errei a senha e a máquina diz que não reconhece a minha senha. Fui atendida e mandada
pra outro balcão. A moça pegou o meu cartão e um documento meu e sumiu. Tenho cá pra mim que ela cuspiu em cima do cartão. Voltou, sorridente, esticando o meu cartão: prontinho. Fui num caixa eletrônico da agência mesmo e saquei um pouco de dinheiro.

Sábado, 10 de janeiro de 2009. Campinas, Oca da Tapioca.Quis fazer uma compra no cartão de crédito pela Internet e fui avisada que a transação não tinha sido realizada. Consultei o meu saldo e vi, chocada, que eu estava devendo pro banco. No dia 09 haviam sido feitos saques de 600 reais (o meu limite diário), recargas pra dois celulares TIM e um CLARO (eu não tenho celular), a transferência de quase todo o dinheiro da poupança para a conta corrente e transferências para contas particulares. Agendadas para o dia 12 (segunda-feira) estavam transações no cartão de crédito: pagamento do IPVA, Licenciamento do carro no valor de mais de R$ 1.200,00 (eu não tenho carro) e algumas transferêcias para contas particulares. Usaram o limite do cheque especial e subtraíram aproximadamente 4 mil da minha conta.

Lembro que o Muntasir dizia que não confia em plastic money.

Nenhum comentário: