terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Serra do Rio do Rastro

Viajar é preciso. Simples assim. Por maior que seja o conforto no hotel em Termas do Gravatal, é preciso ir aos lugares legais de se ver, é preciso movimentar-se no espaço. Seguimos por Braço do Norte, São Ludgero, Orleans e Lauro Müller à Serra do Rio do Rastro (tente pronunciar isso com todos os R vibrantes!)
Chuvinha fina ou neblina, não dava pra discernir o que fazia a umidade do ar subir a 100% depois de várias muitas milhares de curvas. Nem percebi que passei pelas 12 curvas cartão-postálicas, porque eu tava concentrada na traseira de um caminhão muito grande e muito lento.Lá em cima tinha um mirante com uma bela vista pruma brancura exuberante. Pra divertir os turistas, tinha quatis e lojinhas de souvenires. Conforme descíamos, a neblina ia se dissipando. O Google Maps me informou que são 67,5 km de Termas do Gravatal à Serra do Rio do Rastro, factíveis em 59 minutos. Não sei quanto tempo levamos, mas estávamos de volta ao hotel pro almoço.

Nenhum comentário: