quarta-feira, 11 de junho de 2008

Ex-professor eventual

Aquele post sobre professor eventual, postado muito tempo atrás, provocou uma reação. Junior, sobre quem eu escrevia, se manifestou, e como a postagem está deveras escondida neste blog, resolvi publicar aqui o texto do Junior (acrescentei uns espaços, pra facilitar a leitura, mas de resto é o texto original).

Pessoal, a Lou deu um resumo do que ocorre, mas muitos detalhes faltaram. Ela escreveu isto logo no início desta experiência e muitas coisas mudaram depois disto. Sugiro que vocês me escrevam e posso dar mais informações e sugestões e compartilhar melhor esta experiência. juniortcc@yahoo.com.br
Implantei aulas de lógica, praticas de discusaão sobre asuntos polêmicos que até eles mesmo sugeriam.Fizemos assembéias na sala para resolução de problemas do grupo. Convermos sobre sexo, drogas, fizemos jogos, fizemos nada, fizemos enrolação.Tudo foi possível e até impossível. Muitos pontos são extremamente desmotivantes, como por exemplo você receber R$ 5,00/ hora. Receber o salário três meses depois. Não saber se vai receber. Não saber se vai dar aula. Que aula? quantas aulas ? Ficar de plantão e não dar aulas. Aguentar um monte de professores fumando e falando elas costas um dos outros. A maioria desanimado e cansado co o sistema, com o salario etc. Ser obrigado a dar aulas de matérias que você desconhece, que você não teve condições de preparar.
O sistema de substituição é péssimo. Os alunos não merecem este sistema. A experiência pessoal é ótima para quem deseja ser professor. Indico a todos que desejam entender melhor o que é o sistema educacional do país. Resumindo, parei de dar estas aulas a pouco tempo e decidi prestar outros concursos na área para ver se é possível fazer um trabalho de construção. O trabalho eventual não permite uma verdadeira construção com os alunos. Se quiser saber mais estou a disposição. Agradeço a Lou por abrir este espaço de discussão, assim podemos compartilhar isto.
Um abraço a todos.
Junior

Nenhum comentário: