segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Odisséia desvairada

Foram 24 horas de viagem pra vir a Gramado, a terra das hortênsias e araucárias.
Saí de casa debaixo de chuva, sem saber que havia chovido o dia todo - e forte - em São Paulo. Devia ser proibido chover em São Paulo. A água do Tietê ultrapassou as bordas da Marginal e invadiu a pista. O meu ônibus em direção ao terminal Tietê precisou de duas horas pra se locomover apenas 5 km. Eu olhei no relógio. Não me restava muita coisa a fazer, presa dentro do ônibus, no meio de um imenso congestionamento. Que ódio dessa cidade entupida. 19:05 o ônibus partiria pra Porto Alegre. Eu cheguei 40 minutos atrasada, mas fui à plataforma 37, conforme estava escrito na minha passagem. Um ônibus estava lá. Poderia ser o das 20:00. Eu teria que trocar a passagem, pagar a diferença, isso já me aconteceu. Mas naquela época não era dezembro, quando todo mundo viaja. Perguntei se aquele era o das 20:00. Não, esse aqui é o das 19:05, é que deu uma pane elétrica, e não sabemos se vai dar pra consertar ou se vamos ter que chamar outro carro. Dá aqui a tua passagem e aguarda mais um pouquinho.
Fui comprar pão de queijo, porque eu não tinha nem almoçado nem tinha perspectivas de janta. Olhei pro ônibus e notei que a galera tava entrando. Moça, o meu ônibus tá saindo, quanto é que custa esse pão de queijo? Fica com o troco e feliz Natal pcê!
Colocamos a minha mochila no bagageiro e entrei. A mulher sentada na minha frente perguntou se eu tinha chegado atrasada. Foi. Até parece que a gente te esperou! Hm.
Desci em Caxias do Sul, comprei a passagem pra Gramado, liguei pra Oma e já entrei no ônibus da Citral parado no setor 4 (que plataforma, que nada, é setor aqui!). Muitas curvas depois, passei o pórtico de Gramado e puxei a cordinha. O motorista me pediu a passagem de volta. Aqui as coisas são assim. Lanchonete é lancheria, coca-cola é refri, vitamina é batida, brigadeiro é negrinho, pãozinho é cacetinho e às vezes a segunda pessoa do singular é conjugada conforme a Gramática Tradicional.

Nenhum comentário: